Receba os últimos textos

O escritor Victor Leonardi visita o Sítio do Pica-pau amarelo – 130 anos do nascimento de Monteiro Lobato

                                                                      Texto e fotos: Márcia Tonholi



No dia 18 de abril comemorou-se o aniversário do escritor Monteiro Lobato, nascido em Taubaté, interior de São Paulo, há 130 anos. Essa data foi escolhida como Dia Nacional do Livro Infantil, em homenagem a ele.

Em visita à casa de Monteiro Lobato, Victor Leonardi doou alguns livros de sua autoria para a Biblioteca do Sítio do Pica-pau amarelo, dentre eles Montanha do meio do Mundo, uma fábula escrita para crianças, adultos e sábios da floresta.

José Renato Monteiro Lobato, contista, ensaísta, tradutor, crítico de arte, editor, jornalista, diplomata, pintor, promotor público e fazendeiro foi um dos primeiros autores de literatura infantil no Brasil. Passou parte da infância na Fazenda Buquira, que herdou de seu avô, o Visconde de Tremembé.

É justamente nessa fazenda que o escritor encontrou inspiração para mais tarde criar as histórias do Sítio do Pica-pau amarelo e seus personagens.
Suas obras foram traduzidas para vários idiomas, em diversos países: Síria, Líbia, Rússia, Alemanha, Inglaterra, Itália, França, Espanha, Estados Unidos e Argentina, país onde ele morou algum tempo.

O Sítio do Pica-pau amarelo fica a 8 km do centro da cidadezinha de Monteiro Lobato, na Serra da Mantiqueira, e foi lá que conhecemos duas pessoas muito especiais – a professora Maria Lúcia Guimarães, atual proprietária da fazenda, que generosamente abre a casa onde mora para visitação, e o estudante de pedagogia Claudio Augusto Rodrigues, que conhece muito sobre a vida e obra de Lobato e é também o braço direito de Maria Lúcia na lida com o Sítio.

A sede da fazenda é um casarão antigo, construído em 1870, com salões, muitos quartos e alcovas, portas e janelas altas e uma ampla cozinha, aquela da Tia Nastácia.


Maria Lúcia nos conta que seu avô comprou a fazenda Buquira há uns 80 anos; ali ela passou a infância, leu os livros de Monteiro Lobato (ela é uma grande leitora!) e hoje desenvolve - com muita dedicação - um belo trabalho em memória do escritor e divulgação de sua obra.

Na Sala Monteiro Lobato, a professora Maria Lúcia lê para os pequenos as histórias da Emília, Pedrinho e Narizinho. Todos os livros do autor estão à venda no Sítio além de bonecas de pano, artesanatos com os personagens do Sítio, doces caseiros feitos com as frutas do pomar e biscoitos orgânicos.

O Banquete Poético é um evento que reúne os participantes para degustar pratos típicos da culinária caipira, preparados a partir de menções que o escritor fazia a respeito de pratos típicos brasileiros. Ou, então, a partir de anotações feitas no caderno de receitas de Dona Purezinha, a esposa do escritor.

Por fim, caminhamos pelo Sítio, rodeados por seus habitantes: cachorros, galinhas, patos, perus,  vacas, um papagaio, um porquinho (o Rabicó?) até chegarmos no Reino das Águas Claras – uma cachoeira majestosa, fonte de água limpa e de inspiração para o escritor.



Nenhum comentário: